O Brasil é um dos principais mercados para entregas no mundo. O grande número de motoboys e a necessidade de encontrar saídas para a crise econômica tornam o segmento um terreno fértil para o crescimento em 2017.

Estima-se que existam 3 milhões motoboys trabalhando no País. Boa parte deles, 600 mil, apenas no Estado de São Paulo.

Foi mirando nesse profissional que em 2017 nasceu o PedidoCidade e o PCDrive, um serviço online para entregas rápidas que permite conectar o entregador ao cliente.

Alex F Valencio, presidente e criador da plataforma, usou a experiência conquistada com outra startup que havia ajudado a fundar,

À época, muitos restaurantes relutavam a entrar na plataforma de comida em casa por não ter um motoboy para realizar as entregas.

“O PedidoCidade possibilita que os estabelecimentos façam delivery sem ter a preocupação de contratar mais um profissional. Também ajudamos o motoboy ao oferecer a ele mais entregas e, consequentemente, mais dinheiro”, diz Alex.

O aplicativo atende três modelos: compras de comércio eletrônico, entrega de documentos e, o mais rentável, delivery de comida.

Para manter-se no PCDrive o motoboy precisa apenas estar autorizado..


Delivery de alimentos

O avanço no serviço de delivery de alimentos anima o setor de restaurantes, que sofre com a crise.

Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), os pedidos por aplicativos garantiram aos restaurantes brasileiros R$ 9 bilhões em 2015.